[ARTIGO] Jeremy Scott e CL na Moschino, Cultura POP e o poder das meninas

cljeremyscottpaper

Jeremy Scott tem uma alta moda Pied Piper com estrelas pop de todas as nações. O Kansas City, MO, nativo lançou sua primeira coleção de mesmo nome em 1997 e rapidamente tornou-se conhecido por seus desenhos caprichosos descarados. Então, em 2013, sua carreira tomou um rumo dramático na direção de luxo: ele foi nomeado diretor criativo da marca italiana Moschino, cujo fundador, Franco Moschino, com o humor do projeto tongue-in-cheek (língua na bochecha), foi um verdadeiro pai espiritual para Scott. No momento em que o jovem americano assumiu, peças da Moschino tornou-se objetos de coleção, a partir dos telefones francês às bolsas e jaquetas de couro. Entre Moschino e sua própria linha, Scott tem vestido uma cavalgada de líderes das paradas musicais, incluindo Madonna, Rihanna e Miley. Aqui, a parceira de Scott no crime é a sua melhor amiga CL, uma mega estrela de 24 anos de idade, na sua terra natal Coréia do Sul que tem seus olhos postos em mudar as percepções e inspirar mulheres do mundo inteiro. Nós nos sentamos com eles após a filmagem para falar sobre as iterações infinitas de luxo – altas e baixas, Leste e Oeste, então e agora.

Jeremy, você pode me dizer quem é CL e por que você a ama?

Jeremy Scott: Para mim, ela é uma das minhas melhores amigas; para seus fãs, ela é a Baddest Female. Então, sim, é uma dicotomia. Eu sei que ela também tem uma imagem, e eu estou ciente dessa imagem – Eu vou contribuir para a imagem. Mas quando eu penso nela, eu não vejo isso. Eu acho que sei quem eu amo, e é uma pessoa muito leal, muito sincera e muito inteligente.

Como vocês se conheceram?

CL: Bem, eu usava tênis Adidas no meu primeiro vídeo, e você [Jeremy] viu isso na internet, e alguém da Adidas tem contato com você?

Scott:… Eu estava indo para a Coréia com a Adidas e eu disse: “Eu quero fazer uma sessão com ela eu quero conhecê-la eu a amo eu estou obcecado!” Eles montaram uma sessão de fotos para nós para que pudéssemos nos conhecer e fazer algo. Na verdade, o primeiro vídeo foi “Fire”?

CL: Sim.

Scott: Então havia pedaços de minha própria coleção no vídeo e nós apenas vimos instantaneamente. Cheguei a dançar no estúdio…

CL: Estávamos muito divertidos. Eu ainda me lembro daquele dia.

Scott: E de alguma forma ela me persuadiu dentro de alguns dias para ir ao palco com ela para cantar em coreano – e eu não falo!

CL: Você era bom!

Scott: E eu de algum jeito, cantei em coreano

CL: Sim. A menina mais nova da minha banda, não podia entrar, porque estávamos realizando uma performance em um clube.

Scott: Ela era menor de idade por isso, tomei parte dela. Foi muito divertido! Temos muitas boas memórias, e nós tivemos muitos, muitos, muitos (momentos) desde então – não comigo no palco!

Jeremy Scott & CL - 2

Jeremy, qual é a sua definição de luxo?

Scott: Para mim, as coisas que são de luxo são coisas raras. Não é realmente sobre quanto custa algo ou se é “edição limitada”; é o quão especial é. Pode ser uma coisa produzida em massa. Ela não precisa ser cara. E talvez seja por isso que tenha mudado: não é tanto pelos materiais mais caros e da obra mais cara, a maior quantidade de tempo que você pode dizer que algo levou para fazer. É claro que eu percebo que não é uma coisa ruim, mas ela também pode apenas se tornar pesada e antiga. Você pode fazer algo que é “tudo isso”, mas ainda feio e não especial.

Você vê as mudanças no mercado de luxo em termos de novos designers, que mudam?

Scott: Eu realmente nunca pensei sobre isso. Há obviamente uma safra mais nova de designers, e eu acho que isso significa que há também uma safra mais nova de clientela. Há uma mudança geracional do que alguém de 20-35 pensa é especial, bonito, raro, único e luxuoso contra alguém que tem 45, 55, 60, que tem sido cliente por um tempo. É por isso que, quando eu faço coisas, eu tento fazer algo que você nunca viu antes. Mesmo se ele está usando coisas que você está familiarizado. Eu seu tudo sobre isso, porque isso é iconografia – uma maneira de se comunicar com as massas. Você pode falar com mais pessoas ao fazer híbridos de coisas especiais e única.

O que você tem feito com a Moschino é tão divertido. Como você equilibra essa brincadeira com o luxo?

Scott: Honestamente, eu tenho a melhor produção e a melhor qualidade na ponta dos dedos, por isso é apenas como, “Eu vou fazer um milkshake gigante em uma bolsa.” Eu posso fazer e tornar (o produto) de uma bela qualidade. Eu posso tomar essas idéias muito pop e então eles terão essa dicotomia: a forma como eles são feitos segue a tradição de “luxo”. Estou apenas dando-lhe uma nova imagem, a um grau; uma tomada diferente, ao contrário de uma bolsa de jacaré.

Você sente que precisa de uma celebridade ou um rosto reconhecível para ter uma linha de luxo nos dias de hoje?

Scott: Eu tenho tanta afinidade com os músicos, especialmente. Eu não sou realmente um designer ator. Eu amo músicos, porque, se o seu trabalho é expressar uma parte de sua personalidade, então eu posso entrar e ajudar aumentar o volume do mesmo. Eu amo isso, porque eles realmente estão com uma pessoa única e criando com uma pessoa única, e é por isso que eu tenho essas relações femininas fortes como eu faço com CL, Katy, Rih, Miley. Eu tenho sorte de ter esses relacionamentos com as pessoas, me sinto tão inspirados por elas. Eu sou desenhista dos músicos pois eu faço as coisas mais fortes e mais excêntrica. Eu entendi: as atrizes tem de se misturar e se tornarem outras pessoas o tempo todo. Eu não sou essa pessoa. Meu projeto se destaca, ele personifica. É como um megafone. E eu amo que [CL e outros] possa levar a minha mensagem ainda mais longe.

Jeremy Scott & CL - 1

CL, como uma estrela pop, como você vê essa relação entre a música e a moda?

Ele sempre vai junto. Mas eu me sinto completa quando eu uso o material de Jeremy. Às vezes, pode ficar chato se você só vesto tudo preto, mas seu todo preto é uma coisa totalmente diferente. Então quando eu uso, eu sinto que eu posso interpretar esse personagem no palco; isso me dá essa zona. Eu comecei a usar as coisas dele quando eu comecei minha carreira, por isso ele sempre esteve lá.

O que o trabalho de Jeremy, fala para o público coreano?

CL: Não é só (para) a Coreia; Eu diria que é (para) todo o mercado asiático. Muitos de seus fãs aparecem quando eu estou lá na Ásia, e vice-versa. Eu acho que eles adoram porque é apenas bom! De que outra forma eu posso explicar isso? No Japão, Coréia, Hong Kong, estamos mais coloridos, bonitos, muito animados, então eu acho que estamos mais conectados com isso também.

Scott: “Novo” Eu sinto que a Ásia tem sido sempre super aberta porque já existe uma cultura tão antiga, nada de novo é emocionante. Eu sinto que é por isso que sempre tão rapidamente nos abraçaram. Eu acho que as minhas roupas ajustam à parte, e isso é algo grande na Ásia. Há menos diferença de cor de cabelo, a menos que você pinte sozinho, e há coisas que já estão mantendo as pessoas semelhantes, para que possa se ​​diferenciar mais fácil.

A Coreia uma grande força no luxo?

CL: Eu acho que uma grande parte dos jovens e crianças agora estão à procura de algo novo, e eles querem olhar diferente. Especialmente as meninas, e é por isso que eu estou tentando sair de lá – para dar um exemplo de uma menina asiática. Um monte de garotas asiáticas ama porque estar seguro é fundamental. Mas a coisa é, um monte de fãs meus são aquelas meninas, elas querem ser mais ousadas, mas não há ninguém que elas possam olhar para se inspirar, É APROVADO ser assim. Não há ninguém aqui que fez isso, e eu sinto como se tivesse feito o suficiente para a Ásia e mudei um monte de meninas. Mesmo que seja um caso de (falar no) telefone, elas tentam. As meninas da Ásia são muito obedientes, tímidas, quietas, mas eu posso dizer que elas estão mudando, e eu quero que elas sejam mais fortes e digo a elas que não há problema em ser diferente. Ser especial é um luxo, e eu não acho que nós temos isso, ainda.

Cabelo por Danilo (Jeremy Scott) e Marcy Harmon (CL), maquiagem por David Hernandez da NARS (Scott) e PONY (CL); assistente do fotógrafo: Kevin Kozicki; assistente digital: Alex de la Hidalga; assistente de estilo: Marc Eram

Fonte: Papermag

Tradução/Adaptação ENG/PT: Evelyn @ Tudo 2NE1

26.08.2015

Anúncios